Cidades

Polícia Militar impede furto a banco e prende dois suspeitos em Barra do Garças

Publicados

em

Foto por: PMMT
Os homens foram presos por crimes de tentativa de furto, dano, sequestro e cárcere privado

Em Barra do Garças, a Polícia Militar frustrou na madrugada desta segunda-feira (07.09) uma tentativa de furto a uma agência bancária, no bairro Cidade Velha. Dois homens (26 e 34 anos) foram presos em flagrante por crimes de dano, tentativa de furto, sequestro e cárcere privado.

Por volta das 3h da manhã, policiais militares realizavam rondas na região, quando perceberam a movimentação dos suspeitos em cima do telhado da agência bancária. A equipe pediu apoio de outras viaturas, que fizeram o cerco policial na região.

Policiais da Força Tática entraram no banco e prenderam um dos suspeitos em flagrante, os demais fugiram do local. A PM fez uma varredura no bairro e nas residências que fazem parte do mesmo quarteirão do banco foram checadas pelos policiais.

Durante a averiguação, os policiais encontraram um morador de uma das residências pedindo socorro. A vítima relatou ter sido mantida em cárcere privado desde das 4 horas por um dos dos criminosos, quando conseguiu fugir e gritar pela polícia. Os policiais foram até a casa da vítima e conseguiram deter o suspeito que tentava fugir.

Leia Também:  Mais 5 cidades decretam toque de recolher por conta da covid

O homem se identificou, disse morar em Várzea Grande e teria ido participar do furto ao banco. O suspeito levou os policiais até o telhado da agência onde estavam as ferramentas utilizadas pela quadrilha para quebrar o telhado e forro.

Na ação, os policiais apreenderam ferramentas, como pé de cabra, espátulas, arco de pua, broca de parede grande, alicate, cordas, dentre outros objetos.

O caso será investigado pela Polícia Judiciária Civil.

Serviço

 A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque – denúncia 0800.65.39.39. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes.

Fonte: Governo MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CIDADES

MP requisita perícia em leitos clínicos e de UTI no Hospital Santa Rita

Publicados

em

Imagem: MP-MT

A 1ª Promotoria de Justiça Cível de Alta Floresta (a 803km de Cuiabá) requisitou à Secretaria Municipal de Saúde e ao Escritório Regional de Saúde a realização de perícia no Hospital e Maternidade Santa Rita, envolvendo todos os leitos clínicos e de unidade de terapia intensiva (UTI) para tratamento da Covid-19, conveniados ou não ao Sistema Único de Saúde (SUS). Conforme o promotor de Justiça Luciano Martins da Silva, a finalidade é investigar eventual falta de equipamentos, falta ou racionamento de medicamentos ou insumos, inclusive oxigênio, bem como irregularidade na composição das equipes técnicas.

A vistoria está agendada para esta quinta-feira (15). O membro do Ministério Público reforçou a necessidade de que ela contemple também os leitos particulares, uma vez que, por ocasião da última vistoria realizada na unidade, um dos médicos da UTI Covid relatou que aparelhos dos leitos particulares foram temporariamente deslocados para os leitos conveniados ao SUS, a fim de ocultar a falta de equipamentos na ala pública. O prazo é de 10 dias para encaminhamento de relatório ao MPMT.

Leia Também:  Homem é preso com arma após agredir a namorada em hotel na Pampulha

A Promotoria instaurou notícia de fato após a visita técnica conjunta realizada em março deste ano no hospital. Na época, o foco foi verificar equipe, medicamentos, insumos e equipamentos disponíveis na terceira UTI Adulto Covid-19, com cinco leitos para atendimento ao SUS. Isso porque o hospital já possui outras duas alas para tratamento exclusivo de pacientes infectados pelo Novo Coronavírus, cada uma com 10 leitos. A terceira está sendo preparada para também dispor de 10 leitos. Contudo, atualmente possui cinco leitos equipados, totalizando 25.

“No final da vistoria, constatou-se que o Hospital e Maternidade Santa Rita não possuía a quantidade suficiente de respiradores para os 25 leitos existentes, entretanto, foi informada a aquisição de 7 novos respiradores, que chegariam até 17/03/2021, o que supriria a necessidade. Além disso, não foi possível verificar a quantidade exata de profissionais da assistência, bem como, constatou-se a necessidade de organização e padronização de kits e carrinhos para emergência. Por fim, verificou-se a falta de insumos”, observou o promotor de Justiça sobre a inspeção realizada em março.

Leia Também:  No topo da produção nacional de grãos, Sapezal comemora 26 anos

Fonte: MP-MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA