CUIABÁ

Em sessões em grupo, pessoas de variadas idades e histórias buscam parar de fumar

Publicados

em


Davi Valle

Clique para ampliar

Após receberem o convite da equipe de saúde da família ou procurem por vontade própria a unidade básica de saúde (UBS), pessoas das mais variadas idades, profissões e histórias de vida se reúnem, juntamente com os profissionais da saúde para juntos trilharem um caminho em direção a uma vida livre do cigarro. Os motivos para isso são os mais variados: reconhecimento de que não faz bem para a saúde, a busca de uma vida mais saudável, melhorar o desempenho profissional. Todas essas experiências, escolhas e desafios são compartilhados nos encontros do Programa de Cessação ao Tabagismo, promovido pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em oito unidades. 

Jovino Carlos da Silva, 67, auxiliar de serviços gerais, é um desses exemplos. Ele fuma desde os 15 anos de idade e já tentou várias vezes parar de fumar, sem sucesso. Ao receber o convite da enfermeira Romanthyelle Correa, responsável técnica da UBS do bairro Despraiado, ele compareceu ao primeiro encontro na última sexta-feira (17) e, dessa vez, vai contar com apoio profissional para alcançar seu objetivo. 

“Eu fumo há mais de 50 anos e resolvi parar de fumar porque eu sei que não me faz bem. Deus abençoa que eu pare porque eu sei que só faz mal. Eu gostei e estou animado. Pra eu parar por minha própria opinião é difícil. Eu paro com café, eu paro com guaraná, o dia que eu não bebo, não sinto falta, mas o maldito cigarro é complicado!”, afirma. 

Leia Também:  Governo de MT lamenta morte trágica de 13 pessoas em acidente na BR-174

No Programa de Cessação ao Tabagismo, os pacientes participam de quatro encontros em grupo, que são conduzidos pela enfermeira da unidade e por outro profissional da equipe multidisciplinar, composta por dentista, psicólogo, médico. A cada encontro, eles recebem um material educativo, com informações sobre como lidar com a abstinência, o estresse, aprendem a fazer exercícios que podem aliviar a tensão, entre outras orientações. 

Já na primeira sessão, cada participante responde a questionários, define sua meta de quando e como quer parar de fumar e recebe os medicamentos que ajudam a sentir menos desejo pelo tabaco. Cada um deles tem um prontuário, que é monitorado pela enfermeira responsável, para que possam ter registrada a evolução do tratamento, que dura cerca de um ano. “Existem vários modos de parar de fumar. Cada um tem uma situação. Tem alguns que decidem parar no dia seguinte. Outros fumam mais, então vão sentir mais a abstinência e resolvem parar aos poucos. Fazemos encontros mensais e nessas reuniões, cada um desenvolve o seu plano e a gente vai acompanhando. Disponibilizamos os adesivos de nicotina, que ajudam no processo do organismo não ter tanta vontade de fumar e também os medicamentos para ansiedade”, explica a enfermeira Romanthyelle. Ela explica ainda que o programa é aberto a todos os fumantes. “O único requisito é querer parar de fumar, se esforçar, estar comparecendo às reuniões”, diz. 

Leia Também:  Quatro pessoas são indiciadas por sequestro, tortura e homicídio em Primavera do Leste

As unidades básicas de saúde que já contam com o Programa de Cessação ao Tabagismo são as dos bairros: Cidade Verde, Quilombo, Tijucal, Despraiado, Santa Terezinha, Bela Vista, Jardim Fortaleza e Santa Laura. Mas a coordenadora Silvana Ferreira explica que mais profissionais estão sendo capacitados para abrir novos grupos em outras unidades. Dessa forma, ela explica que, quem tiver interesse em parar de fumar, deve manifestar ao agente comunitário de saúde ou enfermeiro da UBS mais próxima para que os grupos sejam criados. 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CUIABÁ

Presidente da Federação de Dirigentes Lojistas e presidente da Câmara debatem pautas de apoio ao comércio

Publicados

em


Secom CMC

Durante a reunião foram discutidos outros projetos de lei que devem passar, ao longo desse ano, no Legislativo Municipal

David Pintor agradece título de utilidade pública destinado à entidade

Em visita a Câmara Municipal de Cuiabá, o presidente da Federação da Câmara dos Dirigentes Lojistas (FCDL), David Pintor, foi recepcionado pelo presidente da Casa, Juca do Guaraná Filho (MDB). Durante o encontro, foram discutidos assuntos pertinentes aos comerciantes da capital.

Juca ouviu a demanda dos comerciantes e se disponibilizou a auxiliar a federação no que for melhor para os empresários da capital. O vereador pontuou que é uma honra a casa do povo Cuiabano, receber a FCDL que também é uma entidade importante na representação da população.

O parlamentar ressaltou que a Câmara Municipal “está de portas abertas para recebe-los e que pode contar com a parceria e estrutura para continuar trabalhando para o bem do povo Mato-grossense e para o bem do povo Cuiabano”.

O representante dos empresários aproveitou o encontro para agradecer o presidente Juca do Guaraná por aprovar a Lei que torna a entidade como utilidade pública e, ressaltou que a instituição tem o compromisso de auxiliar os empreendedores que atuam no Estado.

Leia Também:  Secretaria de Habitação convoca população para audiência pública sobre atualização de lei sobre regularização fundiária

“Uma honra muito grande estar aqui conversado com o Presidente da Câmara de Cuiabá. Viemos aqui fazer esse agradecimento pessoal e aproveitamos essa oportunidade para reforçar o nosso compromisso e companheirismo com essa Casa, abrindo as portas da Federação para que a própria Casa, assim como o presidente possa participar das discussões no âmbito comercial, seja aqui em Cuiabá, e também do nosso Estado”, explicou o presidente da FCDL, David Pintor.

Durante a reunião foram discutidos outros projetos de lei que devem passar, ao longo desse ano, no Legislativo Municipal. “Vamos&nbsp trabalhar para tentar minimizar o impacto na vida dos nossos empresários de Cuiabá”, garantiu David.

Secom Câmara

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA