Farra da compra direta

PF faz operação contra suspeita de fraude em compras para pandemia em Rondônia

Publicados

em

Foto: Divulgação/Polícia Federal

A Polícia Federal cumpre, na manhã desta quarta-feira (10/6), mandados de prisão temporária de busca e apreensão para desarticular esquemas de fraudes na aquisição emergencial de materiais e insumos médico-hospitalares para atender as unidades de saúde de Rondônia, em meio ao enfrentamento da pandemia da Covid-19 no estado.

Os alvos dos mandados de prisão temporária são dois empresários: um em Porto Velho, capital de Rondônia, e outro na região do ABC Paulista, em São Paulo. Também estão sendo cumpridos 15 mandados de busca e apreensão, todos expedidos pela 3ª Vara da Justiça Federal de Rondônia.

Os mandados estão sendo cumpridos em Porto Velho/RO, São Miguel do Guaporé/RO, Rolim de Moura/RO, Manaus/AM, Santo André/SP, São Bernardo do Campo/SP, São Caetano do Sul/SP e Tabapuã/SP. Os valores totais das contratações suspeitas ultrapassam a quantia de R$ 21 milhões de reais.

Fonte: cnnbrasil.com.br

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Justiça acata pedido e derruba decisão da Câmara de Cuiabá que cassou mandato de Abílio Júnior
Propaganda

DENÚNCIAS

VERGONHA-Em plena crise econômica atual e futura, Governo de Mato Grosso reajusta tarifa de pedágio nas rodovias estaduais

Publicados

em

Internet

Conforme publicado no diário oficial do estado, a partir de hoje, 25/06, o governo do estado de Mato Grosso, através da secretaria de infra estrutura, via portaria Nº 084/GS/SINFRA, estabeleceu novos valores para cobrança dos pedágios nas rodovias estaduais, cujo aumento médio foi da ordem de 7%.

Tudo isso em meio à crise financeira que se instala em todo o país por conta da pandemia do coronavírus, em que diversos setores estão sendo obrigados a manterem suas portas fechadas, desencadeando em desemprego, diminuição do poder de compra do cidadão.

Afinal de contas, quem vai pagar esse aumento e tarifa? Lógico que é o povo, aquele cidadão que vai pagar mais caro pelos produtos que rodaram nas estradas estaduais até cegarem ao consumidor final.

7% é um índice muito maior que a inflação anual, e basta verificar que nenhuma reposição anual do salário do trabalhador atingiu tamanha porcentagem.

Isso sem dizer na péssima qualidade das estradas que foram concedidas às empresas para que fossem feitas as devidas manutenções, melhorias e assim explorassem com a cobrança do valor dos pedágios, ou seja, cobram por algo que não entregam.

Leia Também:  Deputado denuncia empresa de marido de Joice Hasselmann

O valor que estava sendo cobrado desde 2019 era de R$ 0,10882 (dez centavos e oitocentos e oitenta e dois milésimos de real) por quilômetro (km), passando para R$ 0,11676 (onze centavos e seiscentos e setenta e seis milésimos de real) por quilômetro (km).

Isso sem falar que o último reajuste de valor foi no mês de Setembro de 2019, portanto nove meses depois já passam a reajustar em 7%.

É uma vergonha vermos pessoas em situação de desespero financeiro por conta do fechamento do comércio, que após retorno às atividades comerciais na capital e em Várzea Grande, ainda tiveram que passar por mais uma medida absurda de novo fechamento por mais 15 dias, em que é evidente que empresários irão fechar as portas de vez, trabalhadores irão ficar desempregados, e ainda teremos que pagar mais caro por um serviço que sequer vem sendo prestado com qualidade.

Da Redação

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA