Saúde

Governo passa marca de 50 milhões de vacinas anticovid distribuídas aos Estados

Publicados

em

Sérgio Lima/Poder360 Do total de doses distribuídas, 76% são da vacina Coronavac, produzida pelo instituto Butantan. Na foto, caixas de doses do imunizante usadas na vacinação em Brasília

O governo federal passou a marca de 50 milhões de vacinas distribuídas aos Estados e ao Distrito Federal, de acordo com os dados do LocalizaSUS deste sábado (17.abr.2021). Até o fechamento da reportagem, o registro mostrava 53.493.436 de doses enviadas.

Dessa quantidade, 40,7 milhões são doses da CoronaVac, produzida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac; 11,6 milhões do imunizante da AstraZeneca, produzido no Brasil pela Fiocruz; e outro 1 milhão também da AstraZeneca, enviadas pela aliança global Covax Facility em março. A campanha de imunização nacional começou em 18 de janeiro.

O presidente Jair Bolsonaro anunciou a marca em suas redes sociais, afirmando que 28,4 milhões de doses foram aplicadas.

ESTADOS E MUNICÍPIOS

Do total de doses recebidas, os Estados repassaram 93,7% aos municípios (50 milhões). São Paulo é a cidade que mais recebeu: 3,3 milhões. Em 2º lugar está o Rio de Janeiro, com 2,3 milhões. As outras localidades registram menos de 1 milhão.

O Poder360 mostrou em 16 de abril que os municípios brasileiros levam, em média, 17,8 dias para aplicar vacinas contra a covid-19 já entregues aos Estados pelo governo federal. O levantamento considerou o tempo que passa do momento que as doses são entregues à capital do Estado até a aplicação.

Leia Também:  Diretor da Anvisa pede que população tome vacina quando for aprovada

© Fornecido por Poder360

Fonte: MSN Noticias

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

SP: Após idoso reclamar de ‘vacina de ar’, seringa com vacina contra a covid-19 é achada no lixo

Publicados

em

Internet

A prefeitura de Campo Limpo Paulista (SP) registrou um boletim de ocorrência contra uma auxiliar de enfermagem suspeita de aplicar uma “vacina de ar” contra a covid-19 em um idoso no sábado (8). A seringa ainda com líquido foi encontrada no lixo e deve servir como prova contra a profissional. As informações são do Uol.

O idoso Hélio Cordeiro da Silva, de 67 anos, que recebeu a “vacina de ar” em um drive-thru, percebeu que não havia sido vacinado corretamente ainda no local da vacinação. O momento da aplicação foi gravado por uma pessoa que o acompanhava.

Nas imagens é possível perceber que a profissional não pressiona o êmbolo da seringa. “Não senti e não vi nada. Tem coisa aí mesmo?”, questiona o idoso no vídeo. Conforme a prefeitura, após a constatação do erro, o idoso foi vacinado corretamente com a primeira dose da vacina de Oxford/Astrazeneca.

Ainda de acordo com a prefeitura, a seringa com o líquido da vacina foi encontrada no lixo logo após a equipe de vacinação tomar ciência do caso. O material foi recolhido e levado à Polícia Civil.

Leia Também:  Vacinados contra a covid-19 chegam a 28,9 milhões, 13,7% da população brasileira

Em nota ao Uol, a administração municipal afirmou que a auxiliar de enfermagem foi suspensa após o ocorrido. A prefeitura ainda informou que repudia a ação da vacinadora e que vê no fato uma “atitude isolada”.

Conforme a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, o caso foi registrado como infração de medida sanitária preventiva e peculato, que é quando um agente público pratica uma ilegalidade em benefício próprio. O caso segue em investigação.

Fonte: MSN Notícias

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA