GERAL

MG: bombeiros atendem 642 chamadas de incêndios florestais em 48 horas

Publicados

em


O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais atendeu 642 chamadas relacionadas a incêndios florestais ocorridos entre entre o início da madrugada de sábado (18) e a de hoje (20), em todo estado.

Segundo a corporação, no meio da tarde de hoje, já não havia nenhuma ocorrência “de vulto”, ou seja, de destaque, mas o calor e a baixa umidade causados por uma massa de ar seco estacionada sobre a região central do país exigem cuidados redobrados.

Nesta madrugada, um incêndio atingiu a Estação Ecológica do Cercadinho, em Belo Horizonte. O fogo começou à margem da rodovia MGC-356, de onde as chamas se espalharam rapidamente, atingindo a uma área de difícil acesso da unidade de conservação, que abriga nascentes e é estratégica para o abastecimento de água da capital.

As causas e a extensão do estrago ainda estão sendo avaliadas, mas o Corpo de Bombeiros estima que cerca de 5 mil metros quadrados de vegetação foram destruídos (cada hectare corresponde, aproximadamente, às medidas de um campo de futebol oficial).

Leia Também:  Pfizer adia entrega de vacina a oito países europeus

Em Sabará, na região metropolitana da capital mineira, bombeiros e brigadistas passaram dias tentando controlar as chamas que consumiram parte da vegetação de encostas no bairro Borba Gato. Os primeiros focos foram identificados na quarta-feira (15). Controlado na noite da quinta-feira (16), o incêndio recomeçou na tarde de sábado.

Ainda segundo o Corpo de Bombeiros, outras ocorrências de “natureza diversa”, como incêndios residenciais, mobilizaram efetivos em todo o estado, incluindo a ameaça a vários imóveis do bairro de Pirapitinga, em Ituiutaba, a cerca de 240 quilômetros de Uberaba.

Testemunhas disseram que o fogo foi causado por ação humana e se propagou rapidamente pela vegetação seca, liberando grande quantidade de fumaça.

Desde o último dia 13, diversos órgãos públicos estaduais participam de uma força-tarefa para tentar coibir incêndios criminosos, principalmente em unidades de conservação mineiras. A iniciativa envolve policiais militares e civis, bombeiros e servidores da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e do Instituto Estadual de Florestas.

Ao anunciar a ação, a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do estado, Marília Melo, disse que, assim como em outras regiões do país, Minas Gerais enfrenta um período crítico de estiagem, o que potencializa os riscos de incêndios florestais. “Nas condições climáticas atuais, qualquer incêndio se torna um grande incêndio. O anúncio de uma fiscalização ostensiva vem, neste momento, buscar a redução da ocorrência de incêndios florestais e o consequente impacto ambiental que provocam, seja na qualidade do ar, no solo, seja na perda de biodiversidade”, destacou Marília.

Leia Também:  Adeus a Sérgio Mamberti: amigos e familiares atendem à missa em São Paulo

Faltando dois dias para o fim do inverno e o início da primavera, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê a ocorrência de chuvas esparsas a partir do fim da semana, o que, de imediato, deve começar a melhorar ao menos a umidade relativa do ar

*Com informações da Radioagência Nacional e da Rádio Inconfidência, de Belo Horizonte

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Finados: São Paulo espera 100 mil visitantes nos cemitérios da capital

Publicados

em


Pelo menos 100 mil pessoas devem visitar os 22 cemitérios da capital paulista no feriado de Finados, na próxima terça-feira (2), de acordo com as estimativas da prefeitura. Segundo o Serviço Funerário, o público deverá seguir os protocolos de prevenção à covid-19 para proteger a saúde dos visitantes e evitar aglomerações. Haverá medição de temperatura nas entradas das unidades, e serão disponibilizadas máscaras e álcool em gel em pontos estratégicos dos cemitérios. As unidades funcionarão das 7h às 18h e para evitar filas nos atendimentos e portões de entrada, o número de funcionários será reforçado.

Treze cemitérios terão celebrações religiosas: São Paulo (às 9h e às 15h), Santo Amaro (às 8h, 10h, 12h e 14h), São Luiz (às 10h), Penha (às 8h, 10h, 12h, 14h e 16h), Santana (às 8h, 10h, 12h e 15h), Campo Grande (às 15h), Dom Bosco (às 10h e às 15h), Nova Cachoeirinha (às 8h, 10h e 15h), Freguesia do Ó (às 11h), Vila Mariana (às 10h), Lapa (às 8h, 10h, 12h, 15h e 16h30), Tremembé (às 10h e às 15h), Itaquera (7h30, 10h30, 14h e 16h).

Leia Também:  Vereadora propõe política municipal de combate aos incêndios

Trânsito

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) vai monitorar o trânsito nas imediações dos cemitérios das 6h às 18h. Serão feitas montagens de bloqueios, alterações de sentido de circulação, orientação de trânsito, travessia de pedestres e mudanças voltadas a melhorar as condições de segurança viária, respeitando as características do entorno de cada cemitério, nas diversas regiões da cidade.

Nas proximidades dos cemitérios, serão colocados cavaletes e cones, faixas de pano com informações de orientação do trânsito, além de canalizações de vagas próximas aos portões de entrada para proporcionar maior fluidez ao tráfego de veículos e segurança na travessia e circulação dos pedestres.

Velórios

Segundo a prefeitura, os procedimentos adotados para a realização de velórios no período da pandemia continuam valendo. Nos casos de morte em decorrência da contaminação por covid-19, durante o período de transmissão – dentro dos 20 dias a contar da data de diagnóstico – permanece proibida a realização de velório. O funeral deverá acontecer com a urna fechada durante todo o tempo, sem qualquer contato com o corpo do falecido.

Leia Também:  Corpo de Bombeiros comemora 57 anos com homenagens a quem fez história da corporação

Se transcorridos 20 dias ou mais do diagnóstico da doença, a informação deve ser devidamente atestada por Declaração Médica para que o velório, com a urna aberta, seja realizado pela família. O período máximo de duração para a cerimônia é de uma hora, seguindo todos os protocolos em virtude da pandemia.

O limite de participantes autorizados em cada cerimônia é de dez pessoas, respeitando o distanciamento mínimo de um metro, além do uso obrigatório de máscara facial de proteção. As cerimônias devem ocorrer em lugares ventilados, com a disponibilização de álcool 70% para higienização das mãos, água, sabonete líquido, papel-toalha, lenços de papel e lixeiras. O consumo de alimentos nas salas de cerimônia também é proibido.

Recomenda-se ainda que a presença de indivíduos do grupo de risco para agravamento da covid-19, bem como pessoas que apresentem sintomas de gripe ou resfriado, como tosse ou coriza, sejam evitadas.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA