Ele deve ter vídeo e mensagens que provam a culpa da coautora

Moro admite plágio em artigo publicado, mas responsabiliza coautora

Publicados

em

Internet

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro admitiu plágio em um artigo científico assinado por ele. A acusação foi feita pelo advogado Marcelo Augusto Rodrigues, que reclama a autoria dos trechos plagiados.

A publicação de Marcelo foi feita no portal Consultor Jurídico em setembro de 2019. Já o texto de Moro e da advogada Beathrys Ricci Emerich, que é sobre lavagem de dinheiro do crime por meio do pagamento a advogados, é de um período posterior a abril de 2020, segundo o portal Metrópoles.

Procurado pelo portal nessa sexta-feira (26), o ex-ministro confessou o plágio, mas culpou Beathrys. “A redação é basicamente do orientando”, disse ele. A advogada é orientada pelo ex-juiz na Unicuritiba. “Houve cópia de dois trechos curtos no trabalho, sem a necessária citação, motivo pelo qual se pede escusas pelo inconveniente. O artigo foi retirado da revista e será reavaliado”, acrescentou. Ele se refere à revista Relações Internacionais no Mundo Atual.

Diante desse quadro, o advogado disse que ficou muito surpresa ao constatar o plágio e que avalia possíveis medidas judiciais contra os autores. É importante lembrar que cópia de obra intelectual sem citação é crime.

Leia Também:  Novartis encerra estudo sobre hidroxicloroquina por falta de voluntários

“Eu fico honrado de ser citado por um jurista como Moro, mas não esperava não ser creditado por isso. (…) “Mas esperaria no mínimo uma retratação dos autores, um reconhecimento”, ressaltou Lemos.

O Metrópoles tentou contato com Beathrys, mas não obteve retorno. Ela fechou o acesso público a suas redes sociais, mas, antes disso, foi possível ver postagens dela comemorando a publicação do artigo.

Fonte: direitonews.com.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Pandemia: 14 municípios baianos adotam toque de recolher

Publicados

em


.

Catorze municípios baianos estão em sistema de toque de recolher para conter o avanço da contaminação pelo novo coronavírus no interior do estado. A medida foi decretada pelo governador da Bahia, Rui Costa, e se estende até o dia 12 de julho. 

Nos municípios de Camaçari, Candeias, Conde, Dias D’Ávila, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé e Simões Filho está restrita a locomoção noturna, sendo vedado a qualquer indivíduo a permanência e o trânsito em vias, equipamentos, locais e praças públicas, das 18h às 5h. 

Pelo decreto, está autorizado nessas cidades, das 5h às 17h, somente o funcionamento dos serviços essenciais e, em especial, as atividades relacionadas ao enfrentamento da pandemia, como o transporte e o serviço de entrega de medicamentos e demais insumos necessários para manutenção das atividades de saúde, as obras em hospitais e a construção de unidades de saúde.

A Polícia Militar da Bahia vai dar suporte para assegurar o cumprimento das medidas. 

Já no município de Correntina, o toque de recolher tem validade até o dia 10 de julho. Na cidade do oeste baiano, a restrição também será entre 18h e 5h. 

Leia Também:  Plataforma digital ajuda artesãos do DF a manterem vendas

Segundo o governo baiano, tanto em Correntina quanto nas cidades da região metropolitana de Salvador, deslocamento noturno é permitido apenas para a hospitais, farmácias ou situações em que fique comprovada a urgência. A restrição não se aplica aos servidores, funcionários e colaboradores, no desempenho de suas funções, que atuam nas unidades públicas ou privadas de saúde. 

Itabuna e Itapetinga adotam o toque de recolher até o dia 8 de julho. Em Itabuna, a restrição compreende o período das 18h às 5h. Na cidade de Itaberaba, a restrição noturna continua até 9 julho, das 18h às 5h.

Coronavírus na Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.231 casos de covid-19. O estado registrou taxa de crescimento da doença de 1,4%, e com 61 óbitos, teve aumento de 2,9% no número de mortes. Dos 88.279 casos confirmados desde o início da pandemia, 59.779 já são considerados curados, 26.332 encontram-se ativos e 2.168 tiveram morte confirmada.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA