Saúde

Outros anti-inflamatórios podem ser usados contra a Covid-19, diz cientista

Publicados

em

Internet

Pesquisadores da USP de Ribeirão Preto e da Universidade da Pennsylvania, nos Estados Unidos, realizaram estudos que concluíram que dois anti-inflamatórios são eficazes em pacientes com a Covid-19 em estado grave.

Enquanto o grupo brasileiro ministrou o anticorpo monoclonal eculizumabe, os americanos utilizaram uma droga experimental chamada AMY-100. Em comum, as duas inibem a atuação do sistema complemento, parte do sistema imunológico.

Em entrevista à CNN nesta quinta-feira (24), Rodrigo Calado, professor da Faculdade de Medicina da USP, que participou da pesquisa, ressalta que os resultados abrem a possibilidade para a utilização de outros medicamentos que atuam na área para o tratamento da Covid-19.

“Em abril e maio vimos que pacientes graves sofriam com muitas inflamações, especialmente no sistema complemento. Então começamos a usar medicações que atuam no sangue para inibir essa área de atuar,” disse Calado.

“A importância do estudo é que podemos usar estratégias que inibem o sistema complemento para evitar inflamações, em especial no pulmão. Em princípio, outros medicamentos que atuam nesta área podem ser usados.”

Leia Também:  ON transmite hoje, ao vivo, observação de fenômeno astronômico raro

Apesar do resultado alentador, Calado ressalta que os estudo divulgados são ainda de fases 1 e 2, e que  precisa-se conduzir uma extensa pesquisa de fase 3 para que o método possa ser usado em larga escala.

“O estudo ainda é de fase 1 e 2. Ainda vamos trabalhar com a Universidade da Pennsylvania em um estudo de fase 3 para termos prova mais cabal da eficácia deste tratamento.”

Fonte: cnnbrasil.com.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Governo passa marca de 50 milhões de vacinas anticovid distribuídas aos Estados

Publicados

em

Sérgio Lima/Poder360 Do total de doses distribuídas, 76% são da vacina Coronavac, produzida pelo instituto Butantan. Na foto, caixas de doses do imunizante usadas na vacinação em Brasília

O governo federal passou a marca de 50 milhões de vacinas distribuídas aos Estados e ao Distrito Federal, de acordo com os dados do LocalizaSUS deste sábado (17.abr.2021). Até o fechamento da reportagem, o registro mostrava 53.493.436 de doses enviadas.

Dessa quantidade, 40,7 milhões são doses da CoronaVac, produzida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac; 11,6 milhões do imunizante da AstraZeneca, produzido no Brasil pela Fiocruz; e outro 1 milhão também da AstraZeneca, enviadas pela aliança global Covax Facility em março. A campanha de imunização nacional começou em 18 de janeiro.

O presidente Jair Bolsonaro anunciou a marca em suas redes sociais, afirmando que 28,4 milhões de doses foram aplicadas.

ESTADOS E MUNICÍPIOS

Do total de doses recebidas, os Estados repassaram 93,7% aos municípios (50 milhões). São Paulo é a cidade que mais recebeu: 3,3 milhões. Em 2º lugar está o Rio de Janeiro, com 2,3 milhões. As outras localidades registram menos de 1 milhão.

O Poder360 mostrou em 16 de abril que os municípios brasileiros levam, em média, 17,8 dias para aplicar vacinas contra a covid-19 já entregues aos Estados pelo governo federal. O levantamento considerou o tempo que passa do momento que as doses são entregues à capital do Estado até a aplicação.

Leia Também:  Brasil supera marca de 200.000 mortes por Covid-19

© Fornecido por Poder360

Fonte: MSN Noticias

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA