Saúde

Pfizer vai produzir remdesivir, medicamento contra Covid-19 da Gilead

Publicados

em

O medicamento Remdesivir, fabricado pela farmacêutica Gilead Foto: Divulgação/Gilead

A Pfizer anunciou nesta sexta-feira (7) que assinou um acordo de vários anos para produzir o medicamento remdesivir, que ajuda no tratamento da Covid-19, para a Gilead Sciences, que está sob pressão para aumentar o fornecimento escasso da droga antiviral.

A Gilead tem como objetivo produzir o suficiente do medicamento até o final do ano para tratar mais de 2 milhões de pacientes com Covid-19. A empresa concordou em enviar quase todo o suprimento de remdesivir aos Estados Unidos até setembro.

Porém, profissionais hospitalares e políticos se queixaram de dificuldades em obter acesso ao medicamento, que é um dos dois únicos que demonstrou, em ensaios clínicos formais, capacidade de ajudar pacientes hospitalizados com Covid-19.

Também há temores de escassez fora dos Estados Unidos e, separadamente, nesta sexta-feira, a britânica Hikma Pharmaceuticals disse que começou a fabricar o remdesivir em sua fábrica de Portugal.

A Gilead informou que sua rede de fabricação do medicamento cresceu para mais de 40 empresas na América do Norte, Europa e Ásia para aumentar a capacidade.

Leia Também:  Procon de São Paulo alerta para golpe que faz clonagem do WhatsApp

Nesta semana, um grupo bipartidário de procuradores dos EUA defendeu que o governo do país permita que outras empresas produzam o remdesivir para aumentar a disponibilidade do produto e diminuir o preço.

A Pfizer fornecerá serviços de produção sob contrato. Não ficou claro se o fornecimento será apenas para o mercado dos EUA.

Junto com a alemã BioNTech, a Pfizer também está buscando desenvolver uma vacina contra o novo coronavírus.

Fonte: cnnbrasil.com.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Governo passa marca de 50 milhões de vacinas anticovid distribuídas aos Estados

Publicados

em

Sérgio Lima/Poder360 Do total de doses distribuídas, 76% são da vacina Coronavac, produzida pelo instituto Butantan. Na foto, caixas de doses do imunizante usadas na vacinação em Brasília

O governo federal passou a marca de 50 milhões de vacinas distribuídas aos Estados e ao Distrito Federal, de acordo com os dados do LocalizaSUS deste sábado (17.abr.2021). Até o fechamento da reportagem, o registro mostrava 53.493.436 de doses enviadas.

Dessa quantidade, 40,7 milhões são doses da CoronaVac, produzida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac; 11,6 milhões do imunizante da AstraZeneca, produzido no Brasil pela Fiocruz; e outro 1 milhão também da AstraZeneca, enviadas pela aliança global Covax Facility em março. A campanha de imunização nacional começou em 18 de janeiro.

O presidente Jair Bolsonaro anunciou a marca em suas redes sociais, afirmando que 28,4 milhões de doses foram aplicadas.

ESTADOS E MUNICÍPIOS

Do total de doses recebidas, os Estados repassaram 93,7% aos municípios (50 milhões). São Paulo é a cidade que mais recebeu: 3,3 milhões. Em 2º lugar está o Rio de Janeiro, com 2,3 milhões. As outras localidades registram menos de 1 milhão.

O Poder360 mostrou em 16 de abril que os municípios brasileiros levam, em média, 17,8 dias para aplicar vacinas contra a covid-19 já entregues aos Estados pelo governo federal. O levantamento considerou o tempo que passa do momento que as doses são entregues à capital do Estado até a aplicação.

Leia Também:  Registro digital de veículo está disponível em todo o país

© Fornecido por Poder360

Fonte: MSN Noticias

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA