MATO GROSSO

Benedito Nunes será homenageado no 26º Salão Jovem Arte

Publicados

em


Entre os dias 6 de outubro e 10 de dezembro, em Cuiabá, ocorre a 26ª edição do Salão Jovem Arte, a mais tradicional mostra artística de Mato Grosso. Entre os homenageados estará Benedito Nunes, considerado um dos mais importantes artistas plásticos do Brasil. Ele faleceu em 2020 após uma parada cardíaca. 

“Benedito Nunes é um orgulho para todos os mato-grossenses, nosso Van Gogh do Cerrado que agora recebe justa homenagem nesta que é a mais importante vitrine das artes plásticas de Mato Grosso. Será sempre lembrado”, destacou Beto Dois a Um, secretário de Cultura, Esporte e Lazer.

O Salão Jovem Arte deste ano terá exposições em três diferentes locais: na Galeria Lava Pés; no Museu de Artes e Cultura Popular (MACP-UFMT); e no Sesc Arsenal, além da possibilidade de visitação virtual.

As inscrições para a 26ª edição do Salão Jovem Arte encerram neste domingo (08.08), e podem ser realizadas pelo site www.discosimaginais.com.

Van Gogh do Cerrado

Detentor de uma técnica apurada, Benedito Nunes ficou conhecido pela produção de obras que retratam a regionalidade. Uma de suas maiores inspirações era o cerrado mato-grossense, mas também pintava o cotidiano da cuiabania com maestria.

Além de o artista cuiabano ser homenageado na nova edição do Salão Jovem Arte, também é motivo de inspiração para o projeto “Benedito Nunes Tributo ao Mestre do Cerrado” –  que vai retratar grande parte da caminhada do artista na consolidação de um trabalho de mais de 30 anos. 

Leia Também:  Medalhista de ouro, paratleta será homenageado pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso

Um documentário, um site e oficinas fazem parte de uma série de homenagens que serão dedicadas ao saudoso artista. 
Nunes, além de ser um artista acessível e carismático, era famoso por retratar o cenário mato-grossense. Assim ficou conhecido como o Van Gogh do Cerrado, deixando sua marca na arte brasileira. Um ano após sua morte, o artista ainda é muito bem lembrado pela importância de sua produção cultural e pelo seu grande papel junto à “Geração 80”.       

O projeto foi idealizado pela artista visual Tânia Prado, que por meio do Edital Conexão Mestres da Cultura, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), conseguiu “concretizar um sonho”. Ela ressalta a importância de Nunes para a formação de tantos outros artistas mato-grossenses. 

Em muitas de suas viagens por Mato Grosso, Benedito ministrou oficinas na Casa Cuiabana e também circulou por muitos municípios, tendo incentivado assim, o surgimento de novos talentos, lembrou Tânia.  

“Já acompanhava o trabalho dele há muito tempo, mas pessoalmente o conheci em 2014. Sempre nutri uma admiração muito grande pelo artista” relatou Tânia Prado. 

Leia Também:  MC Menor MR é acusado de agredir jovem em hotel do Rio

A técnica utilizada pelo artista plástico remonta a simplicidade e ao quase realismo absoluto, por isto, o foco do projeto é destacar como Nunes desenvolveu suas telas e a sua relação com a natureza e o urbano. Ou seja, o projeto não só valoriza sua obra, como também, enaltece sua contribuição para a formação da cultura mato-grossense, e é isso que o artista sempre buscou, uma arte democrática, e acessível. 

“As atividades serão transmitidas pela internet, e o público será estimulado a criar obras a partir da mesma técnica de pintura com os dedos e com a iconografia de Benedito Nunes”, ressaltou Tânia.  

Além das oficinas e do documentário, haverá também um portal online dedicado a expor as obras do artista.  As obras de Benedito Nunes já foram expostas em mostras coletivas e individuais, com exposições como a do MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo e MAM Rio em 1981, MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, em 1980 e 1991. Com temas variados, as obras de Nunes passeiam pelo cotidiano urbano e rural, visitam bares, caem na noite, circulam pelo cerrado.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

Governador: “Muito mais que fazer história, estamos fazendo justiça ao nosso estado e a nossa gente”

Publicados

em


O governador Mauro Mendes afirmou que a vinda da 1ª Ferrovia Estadual de Mato Grosso é muito mais do que um momento histórico, pois traz “justiça ao nosso estado e a nossa gente”. 

A assinatura do contrato com a empresa Rumo Logística para a construção do modal ocorreu nesta segunda-feira (20.09), em Cuiabá. O ato também será realizado ainda hoje em Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. 

“Com a ferrovia, vão ganhar os mato-grossenses, as indústrias, as pessoas. Vai ganhar quem mais precisa de oportunidade, pois mais de 230 mil empregos diretos e indiretos deverão ser criados. Muito mais que fazer história, estamos fazendo justiça ao nosso estado e à nossa gente”, afirmou, durante o ato no Centro de Eventos do Pantanal. 

A ferrovia vai ligar os municípios de Rondonópolis a Cuiabá e Rondonópolis a Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, e também vai se conectar à malha nacional, que chega ao Porto de Santos. 

De acordo com o governador, esse avanço logístico é mais uma alternativa importante e sustentável para o escoamento de grãos, cuja produção em Mato Grosso pode superar as 120 milhões de toneladas anuais até 2030. 

Leia Também:  PC prende 4 por torturar e matar jovem após festa em MT

“Melhorando a logística, melhora o processo de desenvolvimento e crescimento do Estado. Sem a ferrovia, iríamos entupir todas as rodovias para atender a essa crescente demanda. Isso teria um prejuízo ambiental gigantesco, teríamos que duplicar as estradas… Já a ferrovia vai ter um impacto muito positivo, porque é uma opção com baixa emissão de carbono, ambientalmente sustentável”, pontuou. 

Para Mauro Mendes, o modal terá um impacto “enorme e positivo” na vida de milhares de mato-grossenses, pois vai impulsionar a indústria, o comércio comércio a geração de empregos. 

“A ferrovia se conecta ao Porto de Santos, principal polo industrial do país, e vai trazer insumos a Mato Grosso com menor custo de transporte. Poderemos trazer aço e matérias primas para a produção, por exemplo, a um custo muito menor. Além disso, será possível levar produtos do nosso mercado interno ao principal mercado de consumo, que é a região sudeste”, relatou. 

O governador ainda adiantou que os trilhos não só vão atrair novos investimentos, como já estão atraindo. 

“Essa obra vai tornar nossas indústrias mais competitivas. Lá em Lucas do Rio Verde, um grupo empresarial anunciou um investimentos privado superior a R$  bilhão, e esse anúncio foi acelerado por conta da ferrovia, pois é uma empresa da área do etanol e o custo do transporte do etanol, com a ferrovia, será muito mais barato”, ressaltou. 

Leia Também:  Quinta-feira (15): Mato Grosso registra 134.555 casos e 3.693 óbitos por Covid-19

A ferrovia

A construção da ferrovia prevê 730 quilômetros de linha férrea que vão interligar os municípios de Rondonópolis a Cuiabá, além de Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, e que vão se conectar à malha ferroviária nacional, em direção ao Porto de Santos (SP). O investimento estimado para implantação da ferrovia é de R$ 11,2 bilhões e a expectativa é de que o empreendimento promova a geração de 230 mil empregos diretos e indiretos.

A previsão é de que o trecho entre Rondonópolis e Cuiabá estará concluído e em funcionamento no ano de 2025; enquanto a operação no trecho Cuiabá a Lucas do Rio Verde deverá começar em 2028.

Uma vez implantada a ferrovia, a Rumo S/A fica autorizada a explorar a ferrovia pelo prazo de 45 anos, sendo que a infraestrutura ferroviária poderá ser compartilhada pela empresa vencedora com outra empresa de transporte ferroviário que venha a prestar serviços no Estado.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA