Mais restrições

Juiz federal determina lockdown em 21 municípios de MT

Publicados

em

João Vieira

O juiz Rodrigo Bahia Accioly Lins, da 1ª Vara Federal Cível e Criminal de Cáceres (225 km a oeste da Capita), determinou que 21 municípios da região Oeste de Mato Grosso adotem lockdown e mantenham apenas as atividades essenciais funcionando. A decisão é de 29 de junho e os prefeitos têm 48 horas, a partir da intimação, para cumpri-la.

A ação civil foi proposta pelo Ministério Público Federal, Ministério Público do Estado, Defensoria Pública da União e Defensoria Pública de Mato Grosso. Os órgãos exigem medidas mais duras no combate ao novo coronavírus e utilizam como  argumento os altos números de contágio na região e inexistência de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atendimento dos doentes.

O documento argumenta que a região contempla 21 municípios e reúne 320 mil habitantes, com direcionamento dos atendimentos para Cáceres nos hospitais Regional e São Luiz. Cita ainda que a cidade tem apenas 5 leitos para atendimento de pacientes covid-19 e que todos estão ocupados.

“Dessa forma, aproximadamente 320 mil pessoas estão completamente desprotegidas diante desse cenário de calamidade pública. Além da grande fila de espera por leito de UTI, o documento de ID 266408364 traz a informação de que algumas pessoas vieram a óbito antes mesmo de conseguirem ser transferidas”, diz trecho da decisão.

Leia Também:  Governo melhorou remuneração e mantém abertas inscrições para contratação de profissionais da saúde

O juiz atendeu ao pedido em caráter de urgência e mandou que todas as cidades sigam o protocolo estabelecido em Cáceres, que já adotou o fechamento de atividades comerciais em 22 de junho, seguindo a recomendação do Decreto 522/2020, que manda cidades com alto risco de contaminação aderirem ao lockdown. Um novo decreto, o 532/20, foi publicado com a atualização do grau de risco nas cidades e Cáceres continua de alto risco.

O novo decreto de Cáceres deve ser comunicado às demais cidades para que sigam as regras impostas na decisão, de atender ao decreto 532/2020. O descumprimento da decisão acarreta em multa de R$ 100 mil e apuração da responsabilidade pessoal das autoridades ou gestores nas esferas cível.

Números de Mato Grosso

O estado tem 590 óbitos por covid-19 e 15.328 notificações da doença. 23 cidades estão na classificação de alto risco.

Confira cidades que devem aderir ao lockdown
Cáceres
Araputanga
Comodoro
Conquista D’oeste
Curvelândia
Figueirópolis D’oeste
Gloria D’oeste
Indiavaí,
Jauru
Lambari L’oeste
Mirassol D’oeste
Nova Lacerda
Pontes e Lacerda
Porto Esperidião
Porto Estrela
Reserva do Cabaçal
Rio Branco
Salto do Céu
São José dos Quatro Marcos
Vale de São Domingos
Vila Bela da Santíssima Trindade

Leia Também:  GOLPE: Estado alerta sobre atuação indevida de empresa na oferta de crédito fundiário na Região Araguaia

Fonte: Gazeta Digital

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

Governo de Mato Grosso disponibiliza 150 vagas de home care a pacientes do interior

Publicados

em

A estimativa é de que sejam atendidos aproximadamente 300 pacientes dessas cinco unidades de saúde, sendo 150 da Baixada Cuiabana, 50 da região de Cáceres, 50 de Sinop e outros 50 de Rondonópolis - Foto por: Mayke Toscano/Secom-MT
Nesta sexta-feira (16), o serviço foi colocado à disposição de pacientes dos Hospitais Regional de Cáceres, Rondonópolis e Sinop

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), inicia, a partir desta sexta-feira (16.04), a admissão no serviço de home care de pacientes com quadro de saúde estável que estejam em tratamento da Covid-19 nas enfermarias dos Hospitais Regionais de Cáceres, Rondonópolis e Sinop.

Na segunda-feira (12.04), a admissão de pacientes no serviço iniciou para os hospitalizados do Hospital Estadual Santa Casa e do Hospital Metropolitano. A estimativa é de que sejam atendidos aproximadamente 300 pacientes dessas cinco unidades de saúde, sendo 150 da Baixada Cuiabana, 50 da região de Cáceres, 50 de Sinop e outros 50 de Rondonópolis.

O objetivo do Programa de Assistência Domiciliar (PAD) Covid-19 é garantir a desospitalização segura, com mais saúde e bem-estar ao paciente hospitalizado que precisa passar por um tratamento paliativo contra o coronavírus, mas não necessariamente precisa continuar internado.

A supervisão da estrutura para a viabilização do atendimento é feita pela Regulação do Estado. A indicação para o tratamento em casa é realizada pelo médico que acompanha o paciente. A proposta do home care é manter a qualidade do serviço ofertado pelas unidades hospitalares do Estado na casa da pessoa assistida.

Leia Também:  Zema defende Bolsonaro diz que há pessoas adotando 'totalitarismo contra o presidente'

Atuarão neste serviço técnicos de enfermagem, enfermeiros, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e um médico. Além disso, é disponibilizado o transporte para caso haja a necessidade de locomoção, e a supervisão dos profissionais da Regulação e dos hospitais de origem dos pacientes.

Fonte: Governo MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA