Saúde

Vacinas recebidas imunizam 80% dos trabalhadores da saúde, diz secretário

Publicados

em

Christiano Antonucci

Mato Grosso já recebeu 161.160 doses de vacinas contra a covid-19. O montante é o suficiente para imunizar 80% dos servidores da saúde que atuam no estado. A informação é do secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, que informou também faltar 18 mil funcionários do grupo prioritário a serem imunizados.

No lançamento da campanha em Mato Grosso, em 18 de janeiro, foram recebidas 126.160 doses de Coronavac. O volume foi dividido para a primeira e segunda dose da imunização. Metade foi enviada aos municípios e o restante está armazenado nos depósitos do Estado para serem entregues no período de tomar a segunda dose.

Depois, o estado recebeu 24 mil doses de Astrazeneca, em 24 de janeiro. No dia 25 de janeiro foram recebidas mais 11 mil doses de Coronavac. Esses lotes são apenas para a primeira aplicação. A segunda virá posteriormente.

“A vacina que chegou até agora foi para vacinar indígena, idosos pessoas com deficiência institucionalizados e o trabalhador da saúde. Não é só o profissional da saúde, é o trabalhador da saúde. Um motorista, por exemplo, não é uma pessoa que tem formação na saúde, mas trabalha na área da saúde. As vacinas que recebemos fazem uma cobertura, com as que chegaram ontem, de 80% dos profissionais da saúde em Mato Grosso. Ainda teremos 18 mil vacinados. Precisamos de mais, pelo menos, 36 mil doses para encerrar a fase da imunização dos profissionais da saúde”, destacou o secretário de saúde.
Todos os trabalhadores do Centro de Trigam para Covid estão na lista para vacinação.

Leia Também:  Governador critica 'fracasso' da saúde municipal e prefeitura rebate

O gestor afirma que ainda não há previsão de recebimento de novos imunizantes. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) tem 4 milhões de doses de Astrazeneca prontas para distribuição aguardando processamento final, mas sem data para que chegue aos Estados.

Paralelo a distribuição pelo Ministério da Saúde, o governador Mauro Mendes (DEM) tenta, via embaixada, a compra de 1,5 milhão de vacinas diretamente com laboratórios chineses. A fabricante Pfizer já deu resposta negativa, no entanto os outros fabricantes ainda não deram posicionamento.

De acordo com o secretário, o Plano Nacional de Imunização prevê que Mato Grosso imunize 800 mil cidadãos até o fim do cronograma. Contudo, o Estado tem dinheiro em caixa e tenta em todas as frentes comprar mais doses para ampliar a comunidade vacinada.

“O problema é que não há vacina para comprar. Há um tramite burocrático para fazer isso e o Ministério da Saúde também quer comprar e ele tem preferência. Pelo Plano Nacional iremos vacinar 800 mil pessoas até o fim do plano, temos 3,5 milhões de habitantes. Então queremos comprar mais vacinar para ampliar o universo de pessoas imunizadas”, destacou o secretário.

Leia Também:  18 municípios estão com risco moderado de contaminação de Covid-19 em Mato Grosso

Novo exame na Arena

O Centro de Triagem instalado na Arena Pantanal já fez 100 mil atendimentos. Desde o a implantação eram feitos testas rápidos de sangue, mas isso irá mudar. O Estado já comprou 100 mil exames, destes, 80 mil estão em estoque. A nova análise se assemelha a do PCR, mas com a rapidez e custo do teste rápido.

O paciente que se dirige ao Centro passar por um circuito de atendimento até chegar ao teste, que é coletado por meio de hastes inseridas nas narinas para coletas a secreção que será analisada.

Segundo o secretário, o novo método é mais tecnológico e irá acabar com os casos suspeitos. “Ele é um diagnostico e a pessoa vai sair com resultado positivo ou negativo. Vai diminuir muito os casos suspeitos como temos hoje”, explicou.

Fonte: Gazeta Digital

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

Quinta-feira (04): Mato Grosso registra 258.460 casos e 5.941 óbitos

Publicados

em

Um total de 220.702 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) - Foto por: Tchélo Figueiredo | Secom
Há 462 internações em UTIs públicas e 387 em enfermarias públicas; taxa de ocupação está em 96% para UTIs adulto e em 46% para enfermarias.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (04.03), 258.460 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 5.941 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 2.748 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 258.460 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 9.883 estão em isolamento domiciliar e 241.068 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 462 internações em UTIs públicas e 387 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 96,86% para UTIs adulto e em 46% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (55.589), Rondonópolis (20.299), Várzea Grande (16.284), Sinop (13.178), Sorriso (10.492), Tangará da Serra (10.148), Lucas do Rio Verde (9.486), Primavera do Leste (7.655), Cáceres (5.702) e Nova Mutum (5.130).

Leia Também:  Novo decreto municipal mantém escolas fechadas e toque de recolher com novo horário

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 220.702 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.388 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na última quarta-feira (03), o Governo Federal confirmou o total de 10.719.630 casos da Covid-19 no Brasil e 259.271 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 10.646.926 casos da Covid-19 no Brasil e 257.361 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de quinta-feira (04).

Recomendações

Já há uma vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

Leia Também:  Mato Grosso passa da marca de 100 mortos por coronavírus

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: Governo MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA