NA CAPITAL

Cuiabá recebe novos respiradores e passará a contar com 135 UTIs para Covid-19

Publicados

em

 

.

Assessoria

 

Clique para ampliar

A Prefeitura de Cuiabá abrirá, nos próximos dias, mais 40 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Municipal de Referência para tratamento de pacientes diagnosticados com o novo coronavírus (Covid-19). Dessa forma, a Capital salta dos 95 leitos atuais para 135.

Além disso, outros 10 respirados serão encaminhados para fortalecer a estrutura das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Policlínicas, atendendo pacientes moderados para impedir o agravamento dos quadros e internação em UTI. Esses 10 fazem parte de uma contrapartida do Governo do Estado, acordado no início deste mês.

Nesta segunda-feira (29), o prefeito Emanuel Pinheiro consegui para a Capital mais 20 respiradores que serão destinados para o Hospital de Referência. Os equipamentos foram conquistados via interlocução do deputado federal Emanuel Pinheiro Neto no Ministério da Saúde. No início deste mês, o parlamentar já havia trazido para Cuiabá outros 20 respiradores, resultando agora em um total de 40.

“O deputado já tinha conseguido e entregue 20 respiradores para UTIs e, agora, está trazendo mais 20. Isso possibilitará que nossa Capital amplifique o atendimento para salvar vidas da população mato-grossense. Vinte leitos vamos entregar nesse semana, dependemos apenas da chegada das bombas de infusão. Os outro 20, também estarão em funcionamento o mais breve possível”, explica o prefeito.

Leia Também:  Cras Pedregal recebeu a doação de mil cestas da Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida

Atualmente, os 95 leitos de UTIs para tratamento exclusivo de pacientes com Covid-19 estão distribuídos entre o Hospital de Referência (antigo Pronto Socorro) e Hospital São Benedito. No primeiro, foram instalados, até o momento, 55 leitos. Já no segundo, o número chega a 40. Os novos respiradores foram para o Centro de Distribuição do Município, para ser patrimoniados, seguindo o protocolo de segurança.

“Sabemos que o sistema de saúde da Capital é o responsável por atender um demanda que abrange todo estado de Mato Grosso. Por isso, buscamos dar nossa parcela de contribuição, principalmente em um momento que exige a união de todos. Nos colocamos à disposição para continuar ajudando a população naquilo que for necessário”, comenta o deputado federal Emanuel Pinheiro Neto.

O secretário municipal de Saúde Luiz Antônio Possas de Carvalho, destaca que, além das unidades de saúde terciária (Hospital de Referência e Hospital São Benedito, o Município também está se dedicando para equipar as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Policlínicas, que compõem a rede de saúde secundária. Segundo ele, com essa medida, é possível evitar que o estado de saúde dos pacientes se agravem na espera por uma UTI.

Leia Também:  Carros de som circularão em bairros e implantação do toque de recolher é avaliada

“Com os equipamentos recebidos do Estado, vamos reforçar a atenção secundária, evitando que as pessoas sejam transferidas já em estado gravíssimo para as unidades terciárias. Com essa estabilização, já nas UPAs e Policlínicas, talvez não seja necessário fazer a transferência para a UTI. Dá para reforçar o sistema imunológico da pessoa, melhorar a oxigenação e fazer com que o caso não progrida para a UTI”, pontua Possas.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

NA CAPITAL

Cuiabá e Várzea Grande-MPMT requer proibição de serviços não essenciais por mais 14 dias

Publicados

em

Internet

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso requereu ao Poder Judiciário que mantenha os efeitos da decisão que garante o funcionamento apenas dos serviços essenciais em Cuiabá e Várzea Grande por, pelo menos, mais 14 dias. O requerimento foi protocolado nesta terça-feira (07) pela 7ª Promotoria de Justiça Cível do Núcleo de Defesa da Cidadania de Cuiabá.

No pedido, o promotor de Justiça Alexandre de Matos Guedes destaca que, conforme o Boletim Informativo nº 120 da Secretaria de Estado de Saúde, divulgado ontem (06), os municípios da área metropolitana da Capital ainda estão em situação de risco considerada “muito alta”, de acordo com os termos do decreto estadual Nº 522/2020.

O promotor de Justiça alerta ainda que o mesmo documento demonstra que o índice de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estava na faixa dos 93%. Além disso, chama a atenção para a fila de pessoas à espera desse tipo de atendimento sem qualquer acesso à vaga, “ainda que por ordens judiciais, em virtude do exaurimento do sistema, não se podendo recorrer a leitos privados, igualmente esgotados”.

Leia Também:  Câmara aprova Resolução que promove adequações na realização de sessões virtuais

A decisão que obrigou os municípios de Cuiabá e Várzea Grande, classificados como de Nível de Risco Muito Alto de disseminação da Covid-19, a manterem pelo prazo de 15 dias apenas serviços essenciais em funcionamento, conforme determina o Decreto 522/2020 do Governo do Estado, foi proferida no dia 22 de junho.

O prazo começou a contar a partir do dia 25 de junho.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA