POLICIAL

Justiça abolsve acusada de mandar matar marido em Cuiabá

Publicados

em

 

O Tribunal do Júri inocentou Danielle Reis de Souza Siman, apontado pelo Ministério Público como mandante da morte do marido, o comerciante Geraldo Jamil Siman Moreira, 51 anos, no dia 18 de janeiro, no Bairro Cidade Verde, em Cuiabá. O julgamento foi presidido pela juíza Monica Catarina Perri Siqueira, nessa terça-feira (3), no Fórum da capital.

A juíza determinou a expedição do alvará de soltura de Danielle, que está presa desde 2019.

Já Atailson Espírito Santo, executor do crime, foi condenado a 17 anos de prisão.

De acordo com o processo, no dia 18 de janeiro de 2019, por volta de 5h, Atailson Espírito Santo, em uma moto, levou um terceiro acusado que efetuou disparos de arma de fogo contra Geraldo, que morreu no local. Após o homicídio, Atailton garantiu a fuga do executor.

A vítima era casada com Danielle, que foi apontado pelo Ministério Público como mandante do crime, planejado juntamente com um homem com quem tinha um caso extraconjugal.

Leia Também:  Secretaria de Cultura de Cuiabá realiza a exposição 'Liu Arruda Presente' a partir do dia 22

Ainda de acordo com o processo, o piloto e o executor ficaram dois dias de tocaia em uma casa abandonada, ao lado da residência da vítima, esperando o momento certo para assassiná-lo.

No dia 17 de janeiro, a vítima, que tinha o costume de sair bem cedo de casa, se atrasou e o plano foi adiado. No dia seguinte, 18 de janeiro, às 5h, a vítima foi executada.

Inicialmente, com imagens de câmaras de segurança que mostraram a motocicleta e pela placa, os policiais chegaram até uma pessoa que informou aos policiais que havia vendido a motocicleta para Atailson.

Ao ser preso, Atailson revelou que tinha sido contratado pelo filho do dono do supermercado, que fica em frente à casa da vítima. Essa pessoa foi identificada como sendo Gabriel, supostamente amante de Danielle, que teve a prisão cumprida no dia 14 de fevereiro.

Fonte: Folha Max

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLICIAL

Autor de feminicídio cometido em Goiás tem prisão cumprida pela Polícia Civil

Publicados

em


Assessoria | Polícia Civil-MT

O autor de um feminicídio ocorrido em Goiás foi preso pela Polícia Civil de Mato Grosso, nesta quinta-feira (28.10), no município de Alto Araguaia (415 km ao sul de Cuiabá), durante ação para cumprimento de mandado judicial.

O procurado estava com a ordem de prisão preventiva decretada pela Justiça da Comarca de Rio Verde (GO), pelo homicídio qualificado praticado contra sua ex-mulher no ano passado (2021).

No dia 8 de setembro, a vítima Rosineide Nascimento foi atingida com vários golpes de faca, e mesmo sendo socorrida, foi a óbito em razão da hemorragia causada pelos ferimentos.

Conforme apurado, o investigado chamou a ex-mulher para conversar e ao chegar no local dos fatos (residência de uma testemunha), o autor do feminicídio investiu contra a vítima, que foi derrubada e em seguida atingida com vários golpes de faca.

Mesmo ferida, Rosineide tentou correr em direção à rua, porém, foi novamente golpeada em diferentes partes do corpo. Depois de cometer o crime, o suspeito fugiu.

Com o mandado de prisão preventiva, os policiais civis de Alto Araguaia descobriram o foragido escondido na região, sendo o mesmo localizado e preso. Após cumprimento da ordem judicial, o preso foi colocado à disposição do Poder Judiciário.

Leia Também:  PM prende locador de armas para crimes em VG

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA