Polícia

PM prende suspeitos de aplicar golpe e apreende R$ 1 milhão em Várzea Grande

Publicados

em

Foto por: 4º BPM/PMMT
O dinheiro estava vindo de São José do Rio Claro, interior de Mato Grosso, seria proveniente de golpe e teria como destino a capital federal

Em Várzea Grande, policiais do 4º Batalhão detiveram dois homens na tarde de sexta-feira (20.11) e no carro em que eles estavam, um Chevrolet Cruze, localizaram R$ 1 milhão, em notas de R$ 50 e R$ 100.

A ação ocorreu na Rodovia dos Imigrantes (BR-163), no Jardim Novo Mundo, e teve como origem uma denúncia recebida do interior do Estado indicando o veículo e a possível e direção tomada por suspeitos de aplicar um golpe em um morador da cidade de São José do Rio Claro.

Conforme narrativa dos policiais registrada no Boletim de Ocorrência (BO), a vítima declarou que o dinheiro era para pagar produtos e equipes de fibra ótica adquiridos em um leilão da Receita Federal. E ainda, que os suspeitos detidos teriam se passado por servidores da Receita para marcar uma reunião com a vítima para aplicar o golpe.

Durante a abordagem, os detidos ainda tentaram assediá-los dizendo que só precisavam de R$ 100 mil e oferecendo R$ 900 mil para que os liberassem sem condução à delegacia.

Leia Também:  Foragido de Água Boa e autor de violência doméstica têm prisões cumpridas

Na Central de Plantão de Várzea Grande, onde suspeitos e vítima se encontraram, os policiais militares formalizaram o registro da ocorrência e fizeram a contagem nas notas. Deixaram o dinheiro, o carro usado no transporte e os suspeitos sob a responsabilidade do delegado plantonista para demais medidas legais.

Fonte: Governo MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLICIAL

Estelionatária que causou prejuízo de R$ 20 mil a vítimas em venda de carro é presa em Cuiabá

Publicados

em


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

 

A Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Cuiabá (Derf) prendeu em flagrante nesta segunda-feira (10) uma mulher de 34 anos por estelionato praticado contra duas vítimas da cidade de Água Boa, que gerou um prejuízo de R$ 20 mil. A prisão contou com apoio da Delegacia Especializada de Crimes Informáticos (DRCI).

A vítima procurou a Delegacia de Água Boa nesta segunda-feira e informou que viu a propaganda de um veículo modelo Gol em um classificado na cidade, pelo valor R$ 25 mil, e entrou em contato com o número informado no anúncio. A pessoa que a atendeu informou ser parente do vendedor do veículo e que lhe devia R$ 20 mil, e acertaram a venda do Gol. Diante das informações confirmadas pelo vendedor, a vítima então transferiu o valor. Logo após realizar a transferência, a mulher foi alertada pelo seu esposo de que se tratava de um golpe.

O casal procurou imediatamente a agência bancária solicitando estorno do dinheiro, mas não foi mais possível, uma vez que o valor foi transferido via sistema Pix.

Leia Também:  Governo vai assumir calote de pequenas e médias empresas para estimular crédito

Os policiais de Água Boa identificaram a titularidade da conta bancária que recebeu o valor, que é de uma pessoa em Cuiabá.

Com base nas informações passadas pela vítima, a equipe da DERF da Capital conseguiu identificar e localizar a suspeita, que trabalha em um hospital particular de Cuiabá. Ao ser abordada pelos investigadores, a mulher negou ter recebido a transferência. Contudo, os policiais checaram que após receber o dinheiro, ela realizou duas transações bancárias para comparsas do crime, uma no valor de R$ 15 mil e outra de R$ 5 mil, a fim de ocultar o dinheiro obtido ilicitamente.

A suspeita forneceu cópias das transferências realizadas e com os dados, os investigadores conseguiram identificar os comparsas.

O delegado Guilherme de Carvalho Bertoli autuou a suspeita por estelionato consumado e representou pela conversão do flagrante em prisão preventiva.

As diligências da Derf prosseguem para localizar os demais comparsas envolvidos no golpe.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA