POLICIAL

Polícia suspeita que tapeceiro está em Goiás; cartão é utilizado

Publicados

em

 

Familiares do tapeceiro Bruno Sarat de Campos, 25 anos, procuram desesperadamente por notícias do rapaz, desaparecido desde o último sábado (13).

De acordo com as informações da família, o rapaz que é morador da Manga, em Várzea Grande, estava com a esposa na casa da sogra, quando saiu para buscar um cartão que estaria em sua residência. A motocicleta do rapaz foi encontrada na Rodoviária de Cuiabá.

O núcleo de desaparecidos da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) suspeita que o rapaz embarcou para o estado de Goiás. Além disso, o cartão de Bruno está sendo utilizado no estado vizinho, em pequenos valores, o que faz a polícia acreditar que o próprio rapaz esteja em posse do cartão. No entanto, a família não acredita que o rapaz tenha desaparecido por vontade própria.

As câmeras da rodoviária de Cuiabá não funcionam. A família suspeita que a moto tenha sido abandonada no local por outra pessoa. A esposa de Bruno perdeu o contato com ele por volta das 11h, no entanto o último registro da dele aconteceu por volta das 13h, nas proximidades da Ponte Nova, sobre o Rio Cuiabá.

Leia Também:  Polícia Civil integra painéis de debates do 3º Encontro de Justiça Criminal

No programa de televisão “Olho Vivo na Cidade/TV Cidade Verde”, a família pede ajuda, tanto para quem tiver alguma informação sobre o rapaz, quanto para o próprio Bruno, caso esteja escondido da família por vontade própria. “Bruno, se você realmente estiver assistindo, sua mãe não está bem, todos estamos preocupados. Ninguém vai te desamparar, seja qual for o problema vamos resolver. Volte, dê pelo menos um sinal de vida, uma notícia, porque toda a família está destruída com a falta de informações do seu paradeiro”, disse a tia do rapaz durante o apelo.

Fonte: Folha Max

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLICIAL

Polícia Civil recupera R$ 30 mil subtraídos de vítima durante compra de gado

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

Uma ação da Polícia Civil realizada em parceria entre a 1ª Delegacia de Polícia de Ribeirão Cascalheira (900 km a leste de Cuiabá) e Delegacia Especializada de Repressão a Crimes (DRCI) Informáticos resultou na recuperação de R$ 30 mil, subtraídos de uma vítima na negociação de cabeças de gado que não foram entregues após o pagamento.

A ocorrência foi registrada na quinta-feira (16.09), quando a vítima procurou a Ribeirão Cascalheira relatando que foi procurado por uma pessoa que lhe ofereceu cabeças de gado. Após ver os animais, a vítima concordou com a compra e efetuou pagamentos em três contas diferentes. Depois dos pagamentos efetuados, o suspeito não atendeu mais a vítima.

Diante das informações, rapidamente a equipe da Delegacia de Ribeirão Cascalheira acionou a DRCI que com base nas informações passadas pela vítima conseguiu recuperar parte do valor subtraído da vítima, com o bloqueio de R$ 30 mil transferido para uma das contas.

As investigações seguem em andamento para identificar os envolvidos no crime.

Fonte: PJC MT
Leia Também:  Polícia Federal deflagra a Operação Blue Team e prende hacker foragido no Rio

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA