POLÍTICA MT

ALMT consegue promover imunização imediata de forças policiais

Publicados

em

 

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Deputado Elizeu Nascimento (PSL), defensor da categoria das forças da segurança pública, comemora um grande avanço durante essa pandemia, a priorização dos profissionais na vacinação contra a covid-19. Nesta segunda-feira (05), o parlamentar, juntamente com a Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), estiveram reunidos no Colégio de Líderes com representantes de sindicatos e membros de Associações para discutir e buscar apoio às ações que visam a prioridade na imunização contra covid-19.

Depois da reunião realizada na ALMT, todos foram recebidos no Palácio Paiaguás pelo o governador Mauro Mendes, que afirmou que de cada remessa da vacina recebida no estado, 5% serão destinadas para as Forças Policiais que atuam na linha de frente da pandemia.

Elizeu tem encabeçado essa luta desde janeiro, apresentando ofícios: Nº 023/2021, nº 024/2021 e indicação nº 102/202, e também intermediando diálogo com as categorias, uma corrida incessante para garantir que os profissionais da segurança pública pudessem ser imunizados.

Após o longo debate na ALMT, o governador Mauro Mendes recebeu a comitiva no Palácio Paiaguás e confirmou que de cada remessa da vacina recebida no estado, 5% serão destinadas para as Forças Policiais que atuam na linha de frente da pandemia.

“Durante a reunião, o governo do Estado afirmou que as doses serão para todas as categorias da Segurança Pública, sendo elas: penais, civis, militares, bombeiros e peritos. No momento que estamos vivendo tantas mortes dentro da segurança pública, agradeço todos que estiveram envolvidos durante esse processo de imunização destes profissionais”, destacou Elizeu Nascimento. 

O governador Mauro Mendes disse que a sua proposta, de que cada lote recebido das vacinas tivesse percentual de 5% destinado às forças de Segurança, foi acatada pelos Ministérios Públicos Estadual e Federal, e também pelo Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso (Cosems/MT).

“Já de início a Secretaria de Estado de Saúde vai conseguir 3200 doses, podendo chegar a 3500. Muito provavelmente ainda no mês de abril poderemos vacinar todo o contingente, que tem colocado a própria vida em risco no combate à pandemia”, afirmou, e agradeceu ao apoio da Assembleia Legislativa para que a demanda fosse concretizada.

O governador adiantou que deverá ser montado pelo governo do Estado um ponto específico de vacinação para os profissionais de Cuiabá e Várzea Grande, onde há um contingente maior. 

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, explicou que a vacinação seguirá o critério de idade como forma de não discriminar nenhuma das categorias que pertencem às forças de Segurança. “Está sendo criada uma lista com a idade de todos os profissionais e a distribuição será por idade, prestigiando todos os 141 municípios”, pontuou.

A decisão do governador foi motivo de comemoração para deputado estadual Elizeu Nascimento, que é militar de carreira. “Estamos em uma situação delicada e eu agradeço ao governador por essa decisão. É traumático ver um irmão intubado e perdendo a sua vida. Não sabe o quanto estará fazendo pela vida desses profissionais”, ressaltou.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Projeto cria a Semana Estadual de Conscientização, Prevenção e Combate à Prática de Queimadas em MT
Propaganda

POLÍTICA MT

Programa propõe apoio a pacientes da oncologia infantil em Mato Grosso

Publicados

em


PL de Dr. Gimenez tem como objetivo atuar em prevenção e combate ao câncer infantil

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

O câncer é a maior causa de morte não violenta de crianças e adolescentes no mundo. Só no Brasil, são 2.565 mortes anuais, segundo o Atlas de Mortalidade por Câncer do Inca (Instituto Nacional de Câncer). Com o intuito de oferecer suporte às famílias, o Projeto de Lei nº 248/2021 autoriza o governo estadual a criar o Programa Estadual de Apoio à Oncologia Infantil e Enfermidades Correlacionadas.

Conforme o deputado estadual Dr. Gimenez (PV), autor da proposição, inicialmente, o objetivo é atuar na prevenção e no combate ao câncer infantil por meio de campanhas de promoção e disseminação de informação, também de pesquisa, rastreamento de casos, diagnóstico precoce e tratamento oncológico pediátrico.

“Precisamos garantir acesso aos cuidados paliativos e à reabilitação referentes às neoplasias e afecções correlatas. Além disso, a implantação do programa visa fomentar e apoiar ações e serviços já desenvolvidos por instituições que já atuam nesta área de maneira muito precária em diversas áreas de prestação de serviço”, explica o parlamentar.

Leia Também:  Governo sanciona lei sobre evacuação em situação de perigo em escolas e universidades

Entre as ações e serviços apoiados por recursos captados pelo programa instituído na lei compreenderão: a prestação de serviços médicos-assistenciais, de modo a dar celeridade à realização de exames e acompanhamento médico necessários às crianças acometidas de câncer, estabelecendo um prazo de até 5 dias úteis desde a sua solicitação.

Também permitirá que o acompanhante da criança com câncer, residente no interior do estado e que esteja realizando tratamento na capital, receba apoio necessário do Poder Executivo para manter sua hospedagem e alimentação. Outro ponto importante, é proporcionar treinamentos, cursos e aperfeiçoamento aos profissionais da saúde para melhor atender o público infantojuvenil.

Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) estimam 8.460 novos registros de câncer em pacientes infantis até 2022, na faixa etária de 0 a 19 anos. Em Mato Grosso, serão cerca de 100 novos casos. “Os números podem não ser tão relevantes quando comparados com os de casos de câncer registrados em adultos, entretanto são números suficientes para demonstrar a necessidade de atuação do poder público na assistência destas pessoas”, acrescenta Dr. Gimenez.

Leia Também:  Intubado, Barranco será transferido para tratar covid em São Paulo

O projeto de lei assegura ainda a implantação de uma unidade de saúde especializada no tratamento e prevenção do câncer infantil, por entender que é um serviço essencial que deveria ser instituído e melhorado com o apoio do estado em trabalho conjunto com as prefeituras mato-grossenses.

“É um direito dessas crianças e das suas famílias terem suporte para conseguir fazer o tratamento, por isso, além da questão assistencial para pessoas de baixa renda que vêm do interior se tratar em Cuiabá, precisamos que o acesso a exames e outros procedimentos seja mais rápido”. 

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA