POLÍTICA MT

Deputada de MT cobra investigação do MEC e INEP na elaboração do Enem

Publicados

em

 

A deputada federal Professora Rosa Neide (PT) protocolou nesta terça-feira (16), no Tribunal de Contas da União, representação para que a Corte adote medidas para avaliar a atuação do Ministério da Educação (MEC) e do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), referente às denúncias de interferência externa e quebra de sigilo da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2021.

Na representação também assinada pelo deputado federal Danilo Cabral (PSB-PE), os parlamentares apresentam um histórico de fatos que comprovam a interferência do governo Bolsonaro no ENEM. Eles enfatizam o pedido de demissão na semana passada, de servidos do INEP, dos quais 29 eram responsáveis pela elaboração do exame.

No domingo (14), parte desses servidores detalharam, em entrevista a imprensa, a interferência do governo na confecção do ENEM, com acesso prévio à prova por pessoas que não são do INEP e censura a questões do exame. Servidores disseram à reportagem que devido a pressões externas tiveram que refazer a prova três vezes.

A representação apresentada pelos deputados informa que “Anderson Oliveira, que ocupa o cargo de diretor de avaliação da Educação Básica (no INEP) e tem a função de fazer a leitura dos itens, segundo os servidores, solicitou a retirada de cerca de 20 questões”.

Leia Também:  Ex-secretário alega prescrição e tenta arquivar ação por fraudes na Seduc

“São fatos e afirmações que demonstram a toda evidência que, sob o pretexto de promover uma revisão técnica de itens, cujo objetivo deveria ser a verificação da sua pertinência com a realidade social, de modo a assegurar um perfil consensual do Exame, criou-se um verdadeiro aparato estatal para fazer “controle ideológico” do exame”, denuncia os parlamentares.

Nesse sentido, eles pedem ao TCU a apuração das irregularidades denunciadas pelos servidores do INEP. A deputada e o deputado apontam dois itens passíveis de investigação por parte da Corte de Contas:

“1. no processo de revisão das questões do ENEM, efetivado sem o devido respaldo técnico e pedagógico, a evidenciar a utilização do aparato estatal para fins de controle ideológico do exame, em afronta aos princípios da moralidade e da impessoalidade; e

2. na segurança do exame do ENEM, tanto no que diz respeito à violação do sigilo das provas, pela ampliação imotivada de acesso ao conteúdo por pessoas estranhas à entidade, como pelo eventual desmonte da rede logística, pelo risco de afronta aos princípios da igualdade e da eficiência que devem reger o processo de seleção de estudantes no acesso ao ensino superior”.

Leia Também:  Deputado visita secretário de Educação do Estado e cobra emendas

Reunião

Nesta terça-feira (16), a deputada Rosa Neide participou de reunião online em Brasília com a ministra do TCU, Ana Arraes, na qual reforçou pedido para que a Corte de Contas apure as denúncias. Na sequência, a deputada participou de coletiva de imprensa, com os líderes da Oposição, onde detalharam as ações em defesa do ENEM e do INEP e por investigação dos fatos relatados pelos servidores.

Convocação de Ministro da Educação e Comissão Externa

Entre as ações constam dois Requerimentos já protocolados nesta terça na Câmara, pela deputada Rosa Neide. O Requerimento 200/2021 pede a convocação do ministro Milton Ribeiro, para prestar esclarecimentos na Comissão de Educação, sobre as denúncias de interferência externa e quebra de sigilo da prova do ENEM 2021. O requerimento foi assinado por 40 parlamentares de vários partidos.

Por sua vez, o Requerimento 2396/2021 propõe a Criação de Comissão Temporária Externa destinada a acompanhar a situação institucional do INEP e a realização do ENEM 2021, que ocorrerá no próximo final de semana. O requerimento foi assinado por 47 parlamentares de vários partidos.

Fonte: Folha Max

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA MT

Deputado Thiago Silva defende correção da tabela salarial dos servidores do Detran

Publicados

em


Deputado Thiago reúne com servidores do Detran

Foto: HENRIQUE COSTA PIMENTA BRAGA

O deputado estadual Thiago (MDB) Silva reforçou sua cobrança, durante a sessão legislativa de quarta-feira (24), para que o governo do estado possa fazer a correção da tabela salarial para os servidores do Detran-MT.

“Hoje os servidores da autarquia estão com o salário defasado em comparação a carreiras semelhantes no quadro do governo de Mato Grosso”, de acordo com o deputado, e por isso vem cobrando insistentemente que o governo priorize o reajuste salarial para a categoria que presta serviço direto com a população.

“Recebemos, em nosso gabinete na Assembleia e em Rondonópolis, os servidores do Detran solicitando a intermediação junto ao governo para que possa ter o entendimento de corrigir o salário dos servidores, que  encontra-se defasado. Precisamos priorizar a valorização dos servidor e é o nosso dever ser porta-voz desses profissionais que tão bem servem nosso Estado”, disse o deputado Thiago.

“Continuaremos em busca da construção do entendimento para a correção dessa defasagem salarial que sofremos nos nossos salários e fortalecendo essa luta”, disseram os servidores do Detran.

Leia Também:  Deputada diz que colégio agiu de forma ilegal ao afastar professora

Thiago Silva recebeu os representantes do Sindicato dos Servidores do Detran também na quarta-feira, em Rondonópolis, que apresentaram a defasagem na tabela salarial. O deputado informou que irá se reunir, na próxima semana, em Cuiabá, com representantes do governo para que uma solução possa ser definida.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA