POLÍTICA MT

Seis suplentes ocupam cadeiras na Câmara de Cuiabá

Publicados

em

 

Seis suplentes ocupam vaga na Câmara de Vereadores de Cuiabá atualmente. De acordo com a Casa de Leis, eles substituem os titulares que se afastaram por problemas pessoais ou questões de saúde. Dois deles assumiram a vaga nesta terça-feira (15).

Fátima Giraldelli (PDT), conhecida como ‘Baixinha Giraldelli,’ substituiu Lilo Pinheiro (PDT) na licença que ele tirou para tratar de assuntos pessoais. Já Valdemir Bernardino (PSL) tomou posse no lugar de Cezinha Nascimento (PSL) que vai ficar afastado pelo período de 31 dias também para cuidar de assuntos particulares.

Além dos dois, Licinio Junior (PSD), Paulo Peixe (Republicanos), Robinson Cirreia (PT) e Maria Avalone (PSDB) também são suplentes que estão no cargo de vereador.

Dos seis vereadores que saíram de licença, quatro foram por motivos pessoais. São eles: Pastor Jeferson (PSD), Pastor Eduardo Magalhães (Republicanos), além de Lilo Pinheiro e Cezinha Nascimento.

Edna Sampaio (PT) e Renivaldo Nascimento (PSDB) tiraram licença para tratamento de saúde e para ocupar outro cargo público, respectivamente.

Leia Também:  Justiça nega ação de advogados de MG e mantém aumento de vereadores de Cuiabá

A parlamentar se afastou no dia 9 de fevereiro para cuidar de calos nas cordas vocais e, na sua ausência, Robinson Cireia (PT) assumiu o cargo por mais 30 dias. A vereadora deve voltar nesta quinta-feira (17).

Já Renivaldo Nascimento (PSDB) se licenciou para assumir o cargo de secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Sustentável. A vaga é ocupada pela suplente Maria Avalone (PSDB) desde o dia 29 de junho do ano passado.

Licinio Junior substitui Pastor Jeferson desde o dia 8 deste mês e Paulo Peixe está na vaga de Eduardo Magalhães desde o dia 25 de fevereiro.

Neste ano outro vereador tirou licença e já retornou. Kássio Coelho (Patriotas) se afastou dos trabalhos da Câmara no dia 2 de fevereiro e foi substituído por Aroldo Telles (Patriotas). Ele tinha se licenciado para se dedicar à saúde e a assuntos particulares.

Fonte: Folha Max

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA MT

Assembleia aprova “Programa de Alimentação Balanceada” para escolas de MT

Publicados

em


Foto: Karen Malagoli

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) aprovou, em segunda votação, o Projeto de Lei nº 77/2019 que cria o Programa de Alimentação Balanceada em escolas públicas e privadas de educação infantil, ensino fundamental e médio do Estado de Mato Grosso.

Desenvolvido pelo deputado estadual Valdir Barranco (PT), a instalação do programa tem por finalidade a promoção da alimentação saudável, obedecendo a padrões de qualidade nutricional e de vida indispensáveis à saúde dos alunos do estado. “Criamos o projeto para impedir que essas crianças e adolescentes se alimentem de uma maneira não saudável, cresçam e venham a adquirir alguma doença crônica por essa má alimentação na infância. Apesar das mudanças, esse substitutivo ainda prevê orientações, campanhas e abordagens para propiciar, não só uma alimentação balanceada, mas a prática de alguma atividade física”, disse.

Com essa aprovação, as instituições escolares devem promover mecanismos efetivos à promoção da alimentação saudável junto à comunidade escolar, alunos, famílias, professores, funcionários da escola, proprietários e funcionários de cantinas escolares. Além de promover a disseminação de informações multifatoriais sobre o consumo consciente de alimentos e hábitos de vida saudáveis para o combate a obesidade, diabetes, hipertensão.

Leia Também:  Direita faz novo ato em defesa de Bolsonaro em Cuiabá

A proposição também prevê a capacitação dos responsáveis dos aspectos higiênico-sanitários relevantes para o exercício do comércio de alimentos de acordo com os regulamentos da Secretaria Estadual da Saúde.

O texto é um substitutivo à proposição que proibia a venda de doces, refrigerantes, salgados fritos e outros alimentos industrializados que colaborassem para o desenvolvimento de da obesidade, diabetes e hipertensão em cantinas de instituições de ensino do estado.

Agora, o projeto aguarda sanção ou veto do governador Mauro Mendes (União).

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA