POLÍTICA MT

TJ proíbe vereadores de MT de definerem despesas da Educação

Publicados

em

 

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça (TJMT) declarou a inconstitucionalidade de um trecho da Lei Orgânica do Município de Rondonópolis (216 KM de Cuiabá), que possibilita aos vereadores do município criar uma lei complementar para definir as despesas empregadas na educação. De acordo com a Constituição da República Federativa do Brasil (CRFB de 1988) esta é uma prerrogativa exclusiva da União.

Os magistrados do Órgão Especial seguiram por unanimidade o voto da presidente do TJMT, Maria Helena Gargaglione Póvoas, relatora de uma ação direta de inconstitucionalidade proposta pelo prefeito de Rondonópolis, Zé do Pátio (Solidariedade). A sessão de julgamento ocorreu no dia 21 de outubro de 2021.

De acordo com informações do processo, Zé do Pátio sustentou “vício de inconstitucionalidade formal” do dispositivo legal tendo em vista justamente que só a União pode definir as despesas que devem ser empregadas na manutenção e desenvolvimento do ensino.

“Objetivando declarar a inconstitucionalidade do art. 253, §1°, da Lei Orgânica do Município de Rondonópolis, que estabelece que “Lei complementar definirá as despesas que se caracterizam como manutenção e desenvolvimento do ensino”, diz trecho do pedido.

Leia Também:  MP quer ouvir ex-secretário da AL que teria visto negociação de vaga no TCE

Em seu voto, a desembargadora Maria Helena Póvoas concordou com o argumento, e lembrou que já há jurisprudência no Supremo Tribunal Federal (STF) que definem a competência da União nas despesas com manutenção e desenvolvimento do ensino. “Destarte, não há como subsistir dispositivo de lei local que autorize que Lei Complementar Municipal defina as despesas de manutenção e desenvolvimento do ensino, matéria inserida no âmbito da competência privativa da União”.

A Câmara Municipal de Rondonópolis sequer apresentou defesa nos autos.

Fonte: Folha Max

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA MT

Deputado Thiago Silva defende correção da tabela salarial dos servidores do Detran

Publicados

em


Deputado Thiago reúne com servidores do Detran

Foto: HENRIQUE COSTA PIMENTA BRAGA

O deputado estadual Thiago (MDB) Silva reforçou sua cobrança, durante a sessão legislativa de quarta-feira (24), para que o governo do estado possa fazer a correção da tabela salarial para os servidores do Detran-MT.

“Hoje os servidores da autarquia estão com o salário defasado em comparação a carreiras semelhantes no quadro do governo de Mato Grosso”, de acordo com o deputado, e por isso vem cobrando insistentemente que o governo priorize o reajuste salarial para a categoria que presta serviço direto com a população.

“Recebemos, em nosso gabinete na Assembleia e em Rondonópolis, os servidores do Detran solicitando a intermediação junto ao governo para que possa ter o entendimento de corrigir o salário dos servidores, que  encontra-se defasado. Precisamos priorizar a valorização dos servidor e é o nosso dever ser porta-voz desses profissionais que tão bem servem nosso Estado”, disse o deputado Thiago.

“Continuaremos em busca da construção do entendimento para a correção dessa defasagem salarial que sofremos nos nossos salários e fortalecendo essa luta”, disseram os servidores do Detran.

Leia Também:  'MPE faz igual polícia que atira primeiro e pergunta depois', critica Mendes

Thiago Silva recebeu os representantes do Sindicato dos Servidores do Detran também na quarta-feira, em Rondonópolis, que apresentaram a defasagem na tabela salarial. O deputado informou que irá se reunir, na próxima semana, em Cuiabá, com representantes do governo para que uma solução possa ser definida.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA