VÁRZEA GRANDE MT

Várzea Grande realiza mutirão de vacinas e vai dar transparência aos imunizados

Publicados

em


Legenda:

A Prefeitura de Várzea Grande em parceria com a Universidade de Várzea Grande – UNIVAG, realiza nesta terça-feira, 9 de fevereiro, das 8h da manhã às 19h, o Dia D de Vacinação contra COVID-19 para profissionais da área de saúde da linha de frente de Clínicas Médicas, Odontológicas, Veterinárias, Fisioterapia, Psicologia, além de Farmácia e Funerárias em um total de 1.300 doses.

Também estão em curso a aplicação da segunda dose das primeiras 1.969 vacinas CoronaVac que atendeu a rede pública de Saúde e que foi iniciado no último dia 20 de janeiro no Hospital Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande e nas UPAS IPASE e Cristo Rei, depois para a rede secundária.

Fora isso, aguarda-se a liberação de novas doses de vacina para o início da vacinação dos idosos.

Essa ação se soma a transparência exigida pelo prefeito Kalil Baracat para os vacinados e para aqueles que ainda serão imunizados e terão que se cadastrar através do site oficial do município no endereço www.varzeagrande.mt.gov.br.

Logo abaixo dos boletins de casos de COVID-19 na página oficial de Várzea Grande, estão as abas para que as pessoas possam conferir de acordo com dados oficiais do Ministério da Saúde, quantas doses já foram aplicadas no Brasil, por Estados e por Municípios e também estarão sendo disponibilizados os nomes dos vacinados seguindo as regras do Plano Nacional de Imunização.

Leia Também:  Gazeta Dados: Pesquisa aponta eleição de Kalil em VG neste domingo

Também existe uma outra aba que é do cadastro para vacina de empresas e profissionais e depois para a população de acordo com a liberação das doses necessárias para fazer o enfrentamento da pandemia.

O sistema foi desenvolvido para que as empresas de saúde cadastrem seus funcionários para serem vacinados no dia 09 de fevereiro em parceria com a UNIVAG durante todo o dia.

“Reafirmamos nosso compromisso em vacinar toda a população de Várzea Grande acima de 18 anos e temos recursos para isto, mas as aquisições estão centralizadas pelo Governo Federal, portanto, estamos fazendo gestão para que mais vacinas sejam disponibilizadas, em que pese todo o Brasil estar no mesmo sentido, cobrando vacina, assim como todos os países do Mundo diante da pandemia que já atingiu 107 milhões de pessoas com quase 2,4 milhões de óbitos”, disse o prefeito Kalil Baracat.

Mato Grosso com as doses recebidas no domingo, 7 de fevereiro passado, somou 190 mil doses.

Para o secretário interino de Saúde de Várzea Grande, Gonçalo Barros, a população precisa se conscientizar de que a COVID-19 vai permanecer no dia a dia de todos por um bom tempo, isto se for descoberta uma vacina duradoura ou se houver uma imunização definitiva.

Leia Também:  Novo Plano Diretor apresenta diretrizes para o crescimento do município para os próximos 10 anos

“Temos que aprender a conviver com essa enfermidade e adotarmos um novo modo de vida que respeite a nós mesmos, e aos que convivem conosco, e o que o Poder Público Municipal puder fazer ou estiver ao nosso alcance a ordem do prefeito Kalil Baracat é para que não exista limites no atendimento a população que necessita do Sistema Único de Saúde”, disse Gonçalo Barros.

VACINAS

Várzea Grande já recebeu 4.559 doses de vacinas, sendo 2.779 doses da CoronaVac via Instituto Butantan e 1.780 doses AstraZeneca/Oxford via Fiocruz.

O total de doses aplicadas do dia 20/01/2021 até dia 07/02/2021 somaram 2.870, sendo vacinados todos os profissionais da linha de frente que atendem pessoas suspeitas ou confirmadas.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

VÁRZEA GRANDE MT

Saúde apresenta equilíbrio financeiro e deixa todas contas pagas do ano de 2020

Publicados

em

 

Legenda:

A Saúde Pública de Várzea Grande apresentou em Audiência Pública relatório de execução orçamentária do Terceiro Quadrimestre do ano de 2020, com previsão de receita para os meses (setembro, outubro, novembro dezembro), de 86 milhões, cujos valores se referem a arrecadação de impostos líquidos e receitas de transferências constitucionais e legais, emendas parlamentares, repasses para enfrentamento a pandemia Covid-19, entre outras receitas adicionais.

Destes 86 milhões a Saúde Pública de Várzea Grande, liquidou cerca de 72,5 milhões e pagou 73,5 milhões, cuja diferença entre liquidado e pago são despesas anuais que ficaram para trás no decorrer do ano, e que foram pagas, como por exemplo, em obras e compras que se concretizaram, somente nos meses finais do ano de 2020. A Audiência ocorreu na sede da Câmara Municipal de forma presencial e também  via web pelo link https:www.youtube.com/channel/UC6aDZEfHfNBXFOK 5ZhwFTA, canal do youtube da Câmara Municipal de Várzea Grande, na manhã de quinta-feira (25).

Conforme o Coordenador de Planejamento da Saúde, Marcos Tertuliano de França, que apresentou o balanço financeiro, para o Executivo e Legislativo Municipal, além do Conselho Municipal de Saúde e sociedade civil organizada, disse que estes números demonstram que a Saúde Pública de Várzea Grande pagou todas as suas dívidas do ano, sem deixar despesas para a nova administração de Kalil Baracat, com o fechamento anual de todas as despesas pagas, e ainda com dinheiro em caixa com cerca de 12,5 milhões.

“Esta sobra é para gastos com compras de insumos em saúde e remédios que os pregões não foram concretizados no ano de 2020, além de obras que ainda estão em execução a exemplo de Unidades Básicas de Saúde, podendo gastar com novas despesas a serem realizadas neste ano de 2021”, explicou Marcos França.

O secretário Interino de Saúde, Gonçalo de Barros, elogiou o rigor com o gasto do erário público da saúde, e apontou que ainda a maior despesa é com a folha salarial que consumiu cerca de R$ 52 milhões, no ano de 2020, porém dentro da margem prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), onde foram pagos além dos salários os encargos sociais e 13º salário.

Leia Também:  Várzea Grande e Univag se unem para atender especialidades médicas

“O fechamento do ano financeiro da Saúde, nos proporcionará a fazer o nosso planejamento, com mais segurança, uma vez que no auge da pandemia os serviços praticamente ficaram paralisados, e agora estão retornando como os da Saúde Mental, odontologia, cirurgias, Rede Cegonha – as crianças voltaram a nascer na nossa cidade – com a pandemia as gestantes foram reguladas para o Hospital Santa Helena, um acordo feito entre o Estado e Municípios – Cuiabá e Várzea Grande, e gradativamente vamos analisando com o Comitê de Enfrentamento a Pandemia, como a doença está se comportando e avaliando, para podermos avançar nos nossos serviços e fortalecer a nossa Rede SUS”, disse ele.

Sobre os recursos da Covid-19 disponibilizados pelo Ministério da Saúde, o relatório aponta que a Saúde Pública recebeu cerca de R$ 3 milhões no ano de 2020, e foram utilizados, ou seja, gastos cerca de R$ 2,6 milhões, e foram adquiridos com este valor remédios, kit Covid-19, teste rápido, EPIs-luvas, máscaras, macacão de proteção entre outras despesas gastas somente para o enfrentamento a Covid-19.

Segundo ainda Marcos França, a pandemia tornou o ano de 2020 atípico, na sua execução orçamentária, e finalizou o ano com equilíbrio financeiro, contas pagas e muitas metas alcançadas e outras não, porque a Rede de Serviços, precisou ser modificada para tratar a população acometida pelo coronavírus, como por exemplo as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) 24hs dos bairros Ipase e Cristo Rei, que passaram a cuidar de pacientes com Covid.

Leia Também:  Várzea grande atende 34,7 mil pessoas em 16 dias e  realiza mais de 1.412 procedimentos

Segundos dados se compararmos os atendimentos do ano de 2019 com o ano de 2020, no 3º Quadrimestre, apontam queda este ano, porque muitos serviços deixaram de ser ofertados nestas unidades, sendo referenciados os serviços em outras unidades como Policlínicas, Unidades Básicas de Saúde (UBS), Programa Saúde da Família, Clínicas Médicas e Hospital e Pronto Socorro Municipal, deixando as Upas quase que exclusivas para os pacientes de Covid.

A Upa do Ipase no 3º Quadrimestre de 2019 realizou cerca de 41 mil atendimentos e procedimentos, já no ano de 2020 realizou cerca de 35 mil atendimentos, uma diferença de cerca de 18% para menos, e a Unidade do Cristo Rei realizou neste mesmo período do ano (setembro, outubro, novembro e dezembro) de 2019 cerca de 22 mil atendimentos, e no ano de 2020 cerca de 19 mil atendimentos, 13% para menos, o que é justificável, por terem sido exclusivas para o atendimento de Covid-19 e demandas espontâneas. “Um ano atípico de Pandemia, onde a Rede SUS do município precisou ser ajustada, porém os atendimentos foram considerados altos nestas unidades, se levar em consideração os atendidos pela pandemia”, explicou o coordenador financeiro.

O secretário Gonçalo de Barros, concluiu dizendo que o objetivo do demonstrativo financeiro das despesas empenhadas e liquidadas é mostrar com transparência às ações e serviços de saúde com provisão de atenção contínua, integral, de qualidade, responsável e humanizada, bem como incrementar o  acesso ao cidadão com equidade, e acima de tudo mostrar a eficiência econômica e como é gasto e tratado o dinheiro público, uma vez que os números mostram que são aplicados recursos na Saúde além do que prevê a constituição de 15% obrigatórios, para 21% aplicados.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA